agosto 29, 2008

Malandragem


Eu acabei de votar - deu certo (a atendente me perguntou de que maneira eu tinha sabido da votação - este país é uma piada mesmo).- PELA INTERNET Gente, isso é sério!CANCELAMENTO DA TAXA TELEFÔNICA de: R$ 40,37 (residencial) e R$56,08(comercial)Quando se trata do interesse da população, nada é divulgado.
Ligue 0800-619619 e selecione a opção 1.
Espere para falar com um atendente.Diga que é para votar a favor do cancelamento da taxa de telefone fixo.O Projeto de Lei é o de nº 5476.Eles não sabem até quando vai à votação. INTERESSE DE TODOS: cancelar a taxa do telefone.Esse tipo de assunto NÃO é veiculado na TV ou no rádio, porque eles não têm interesse e não estão preocupados com isso.Então temos de correr atrás, afinal quem paga somos nós!O telefone a ser discado (0800-619619, de segunda à sexta-feira das 8 h às 20h) é da Câmara dos Deputados Federais.Ligue para mudar esta situação.Passe para frente esta mensagem para o maior número possível de conhecidos e amigos.Não pague mais assinatura telefone fixo.Será uma economia muito grande no final do ano.
LIGUE: 0800-619619.
Vamos divulgar!!Entrando em vigor esta lei, você só pagará pelas ligações efetuadas, acabando com esse roubo que é a assinatura mensal.Este projeto está tramitando na 'COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR' na Câmara.Quantos mais ligarem, maior a chance de acabar com mais esse absurdo.Vamos lutar para que este projeto seja aprovado. É o nosso dever!!

agosto 19, 2008

A angústia de andar na lei numa sociedade sem lei


"Pelo que o direito se retirou, e a justiça se pôs de longe; porque a verdade anda tropeçando pelas praças, e a retidão não pode entrar. Sim, a verdade sumiu, e quem se desvia do mal é tratado como presa. O SENHOR viu isso e desaprovou o não haver justiça." Profeta Isaias


A sensação que temos muitas vezes é a de que pelo fato de muitos viverem à margem da Lei, nós não venceremos, mas acabaremos reduzidos a uma minoria insignificante que atrapalha o 'desenvolvimento,' defendendo preceitos antiquados.

Chegamos ao ponto de não confiarmos mais nas instituições; então começamos a buscar dentro destas, pessoas em quem confiamos para nos apoiarmos e derramar sobre elas nossas reclamações, e assim as tratamos como sendo as verdadeiras instituições.

Temos medo de buscar nossos direitos porque não confiamos nas ouvidorias; tememos acionar os mecanismos legais porque não sabemos quem está realmente por trás e acima ou no lugar do Estado.

É questionável por exemplo, o papel desempenhado por grandes empresas privadas, que instalam suas tendas aos lados dos Tribunais de Justiça com o suposto objetivo de atender ao povo. Ora, se é assim, porque esse atendimento não é feito no momento em que são feitos os contratos; sairia bem mais em conta para as ditas Companhias; afinal são sempre elas que não cumprem suas próprias regras escritas com letras bem miudinhas.

Assim abre-se caminho, sob o manto da Justiça, para que outras entidades façam o mesmo como está já acontecendo com os planos odontológicos e outras empresas. Eles descobriram o segredo, e é fácil: primeiro você monta uma mídia de 1º mundo e depois contrata um exército de bonecos-de-ventríloquos para seduzirem as pessoas a fazerem 'contrato por telefone' mandando a conta eletrônica quase imediatamente para o cidadão enquanto os serviços nunca vão acontecer como o prometido. O resto você já sabe: são reclamações, prejuízos, cancelamentos, multas e aborrecimentos para o cidadão,

Sejamos sinceros, se um cidadão comum se metesse a besta a fazer tal coisa, seria logo denunciado, sua imagem sairia no programa policial e ele seria preso, mas quem não é povo pode fazer isto e muito mais, porque o braço da justiça não consegue alcançar determinados setores da sociedade.

É disso que estamos com medo; são coisas escabrosas como estas, que assistimos todos os dias que nos deixam angustiados. São perguntas que nunca são respondidas. Como na época do Profeta Isaías, o direito se retirou e a verdade sumiu. Cadê a Justiça?

Estaremos perto ou longe de uma solução para esses graves problemas sociais. Porque ninguém se pronuncia contra estas coisas? a quem recorrer? Onde estão os órgãos oficiais que existem para fazer valer o direito da população? E os políticos da hora porque não falam disso? A sensação do povo é de insegurança, impotência e revolta. Não parecemos um país democrático. A propósito, tem alguma autoridade nos ouvindo? Socorro.